segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

não se lembra mais?

Eu sabia de tudo que tinha acontecido, sabia dos seus sentimentos e da dor que tudo isso trouxe para nós. Eu escolhi me afastar, escolhi não aparecer nunca mais e jurei a mim mesmo que faria de tudo para que sua vontade fosse feita.
Quando nós somos protagonistas da decepção e tristeza de alguém, nem sempre é fácil deixar pra lá e fugir de tudo. Tinha muita coisa acontecendo. Não imaginava que todo aquele sentimento se transformaria em raiva. Toda aquela admiração que eu tinha por você tinha caído por terra e eu não veria mais a garota doce que via antes.
Toda essa solidão acabou me atingindo de tal forma que a carga foi ficando cada vez mais insuportável de ser carregada. Eu precisava de algo, quem sabe de você, quem sabe de algumas palavras suas. Vai saber... são tantos enigmas por trás de tudo isso que fica difícil entender o real sentido de me isolar e deixar que a felicidade de alguém sobreponha a minha.
Para muitos era apenas uma atitude não pensada e totalmente provocativa, talvez até eu deixei tudo isso nas entrelinhas. Mas eu precisava 'aparecer'.
Eu precisava ir e encarar você de frente. Depois de tudo que aconteceu no passado, ainda não foi suficiente para eu aprender que me excluir de tudo não é a melhor solução?
Eu resolvi ir, aparecer e olhar nos seus olhos. Aqueles que antes brilhavam e transpareciam afeto, hoje só parecia pesado e cheio de raiva por alguém que você construiu sobre mim. Aquele cara não era eu. Eu não sou assim. Eu sou o mesmo do começo, sou o mesmo que você conheceu. Eu estou aqui.
Mas nada disso importa mais, a raiva que existe entre nós conseguiu destruir tudo que pôde existir um dia.
E eu me senti mal pelo simples fato da minha presença ser um empecilho para você. Me fez lembrar tudo que já aconteceu e o quanto eu sofri no passado. Mas dessa vez eu estava convicto que eu não deixaria isso me atingir da forma tão brutal de antes.
Respirei fundo e desci do carro. Poderia dar de cara com você a qualquer momento, mas eu fui.  E enquanto eu me acomodava pude ver você saindo e sua expressão de raiva e descrença por eu realmente ter tido a 'cara de pau' de aparecer depois de tudo que eu, supostamente, te fiz.
É como eu diria, é uma história com começo e fim. Nada mais parece ter esperança. A garota que um dia esteve me segurando na maior queda da minha vida, hoje não quer me ver nunca mais. Prefere que tudo seja esquecido para sempre e que eu me torne algo insignificante.
Eu ainda tinha esperança que toda essa situação passasse entre nós. Sabia que tudo isso seria passageiro. Na verdade era o que eu gostaria de acreditar.

0 comentários:

Postar um comentário

quem escreve

Minha foto
Rodolffo Saldanha
Estudante de Engenharia Civil e Arquitetura e Urbanismo, 23 anos.
Visualizar meu perfil completo

o que já escrevi...

Rodolffo Saldanha. Tecnologia do Blogger.