terça-feira, 25 de novembro de 2014

a maior decepção da minha vida

Às vezes sinto saudade de quem eu era. Dos sonhos que eu tinha.
Hoje eu vejo que aquilo tudo era tão lúdico. Tão inocente. Consigo enxergar que para eu conseguir algumas coisas, precisei mudar. Estive disposto a deixar quem eu era de lado.
O que quero dizer com isso é que eu tive que aprender na prática como ser um idiota, para saber como não agir como um.
Deixei toda aquela minha inocência de lado para conseguir algumas coisas. Tive que aprender com meus próprios erros.
Eu sempre achei que conseguiria me virar sozinho. Sempre achei que a vida não me ensinaria nada, que eu estava imune a tudo de ruim que poderia me acontecer. Meus pais não eram tão fortes quanto eu imaginei, nem me conhecem tanto que achei que me conheceriam.
Talvez se eu me encontrasse com aquela criança que eu fui, ela se assustaria. Mas se eu o encontrasse, diria que eu tentei ser o melhor que eu consegui ser. Que eu, que sempre fui extremamente controlado, agora não aguento mais a vida que levo.
Ele não merece me conhecer.

Até hoje me passa pela memória aquele final de tarde, que eu entrei dentro do carro, sabendo no que iria dar, e mesmo assim fui capaz de ir até lá, pra sofrer a maior humilhação da minha vida.
Ninguém me entenderia. Ninguém entenderia meus motivos. Ninguém.
Algumas coisas precisam morrer comigo... e serem esquecidas pra sempre...



Essas coisas não merecem ser escritas nesse blog. Definitivamente.

2 comentários:

  1. Me identifico muito com seus textos, mesmo que tenhamos vidas diferentes e problemas diferentes, geralmente o que você escreve é o que eu não consigo por para fora!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. muito bom saber disso! esse é um texto bem pessoal... e é legal ver que outras pessoas conseguem se enxergar nele...

      Excluir

quem escreve

Minha foto
Rodolffo Saldanha
Estudante de Engenharia Civil e Arquitetura e Urbanismo, 23 anos.
Visualizar meu perfil completo

o que já escrevi...

Rodolffo Saldanha. Tecnologia do Blogger.