quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

carta

Pai, eu estou aqui. Não, nunca, jamais esqueci do Senhor. Só estou um pouco cansado... Cansado de sempre correr para os seus braços pelos mesmos motivos e logo depois tentar caminhar com minhas próprias forças e voltar a cair.
Pai, eu sinto falta. Falta daqueles momentos em que passava conversando por muito tempo contigo e hoje... O medo de me ajoelhar e falar, é tão grande...
Tenho demorado tanto a tomar a decisão e me desmanchar em Teus pés, mas... Não sei o que me impede.
Quem sabe são meus erros, minha vergonha, minha falta de coragem... Quem sabe.
Pai, não me deixe... Eu te peço Paizinho, eu preciso tanto de Ti. Sou apenas um menino tentando ser feliz e cometendo erros imbecis, e demorando muito a aprender. 
Eu sei... Eu sei... Tenho estado atormentado. Muitas vezes não consigo me concentrar porque sinto que falta algo na minha vida.
AH, QUE VONTADE GRITAR POR SEU NOME... QUE VONTADE DE CHORAR AO PONTO DE SOLUÇAR, AO PONTO DE ME SENTIR FRACO...
MAS O MÁXIMO QUE EU CONSIGO É FECHAR OS OLHOS E TENTAR... TENTAR CONVERSAR CONTIGO...
Só o Senhor e eu, sabemos o que eu estou passando. As dificuldades que eu tenho enfrentado.
Enquanto muitos por aí, acham que é futilidade e que eu não enfrento problemas... Quem me dera alguém pudesse me ajudar a enfrentar essa barra colossal.
Pai, me faça voltar aos tempos de criança e me ajude a rescrever minha vida. Por favor, por favor, me ajude a voltar no tempo... 
Sei que isso não aconteceria. É apenas uma simples vontade minha. Só Tu sabes o porque que eu estou enfrentando tudo isso.
Mas eu te peço, com lágrimas nos olhos, me ajude Pai...
Por mais longe que eu esteja, sei que o Senhor está me olhando e apenas esperando eu permitir que o Senhor toque em mim e que tudo melhore logo...
Mas é tão difícil Pai. Tá tão escuro, tão confuso...

0 comentários:

Postar um comentário

quem escreve

Minha foto
Rodolffo Saldanha
Estudante de Engenharia Civil e Arquitetura e Urbanismo, 23 anos.
Visualizar meu perfil completo

o que já escrevi...

Rodolffo Saldanha. Tecnologia do Blogger.